MAIS UM CAPÍTULO DA EPOPEIA COVID – O ESCÂNDALO DO RELATÓRIO DO MINISTÉRIO DO INTERIOR DA ALEMANHA 

0
4893

O Governo Federal da Alemanha está focado em tentar controlar os danos causados por um relatório que vazou do Ministério do Interior desafiando a narrativa da Pandemia de Coronavirose.

Segundo o Relatório:

– O perigo do Covid-19 foi superestimado: provavelmente, em nenhum momento o risco do novo vírus esteve acima dos níveis usuais.

– As pessoas que morreram de Corona são essencialmente aquelas que estatisticamente morreriam neste ano, pois atingiram o limite de suas vidas e seus organismos enfraquecidos não eram mais capazes de lidar com qualquer estresse aleatório do dia a dia (incluindo os aproximadamente 150 vírus atualmente em circulação).

– No mundo todo, dentro de 3 meses, ocorreram não mais que 250 mil mortes por Covid-19, em comparação a 1,5 milhão de mortes (25.100 apenas na Alemanha) durante a epidemia de Influenza de 2017/18.

– Obviamente, o perigo não é maior que aquele de vários outros vírus. As evidências sugerem que tudo isso não foi mais que um alarme falso.

– Durante a crise do Corona, o Estado provou ser um dos maiores produtores de Fake News.

Se isso ainda não bastasse, fica pior:

O relatório salienta as “múltiplas e pesadas consequências das medidas contra o Corona”, avisando que elas foram “muito graves”: muito mais pessoas estão morrendo por causa das medidas implantadas pelo Estado que por causa do vírus.

Inicialmente, o governo Alemão tentou desmerecer o relatório, classificando-o como “um trabalho de um único empregado do Ministério”, e que o conteúdo do relatório expressava “apenas a opinião deste indivíduo”.

Todavia, o relatório de 93 páginas, intitulado “Análise do Gerenciamento da Crise” foi elaborado por um painel de cientistas indicados pelo Ministro do Interior, composto por especialistas médicos de várias universidades alemãs.

O relatório foi iniciativa de um departamento do Ministério do Interior chamado Unit KM4, encarregado da proteção de infraestruturas críticas.

Em 11 de maio, os autores do relatório comunicaram à imprensa alemã que o Governo estava ignorando os alertas dos especialistas, e solicitaram que o Ministro do Interior comentasse oficialmente a conclusão do parecer:

“As medidas terapêuticas e preventivas jamais deveriam causar mais danos que a doença por si. O objetivo dessas ações deveria ser proteger os grupos de risco, sem colocar em risco a disponibilidade de cuidados médicos para a população como um todo – que, infelizmente, é o que está ocorrendo.

Nós, cientistas e médicos, estamos todos testemunhando diariamente em nossos pacientes os danos secundários das ações do Governo no combate ao Corona. Pedimos, portanto, que o Ministro do Interior do Governo Federal que comente sobre nosso comunicado à imprensa, e esperamos que isso dê início a um debate pertinente com relação às medidas de enfrentamento ao Corona, levando à melhor solução possível para o povo alemão”.

Em 15 de maio, o jornal Der Spiegel comunicou que o responsável pelo vazamento do relatório, Stephen Kohn, havia sido suspenso de suas atividades com a recomendação de que contratasse um advogado. O computador pessoal de Kohn foi confiscado pelas autoridades.

Kohn havia “vazado” o relatório em 9 de maio, através da revista conservadora Tichys Einblick, uma das mídias alternativas mais populares da Alemanha.

Günter Krings, representante do Ministro do Interior, classificou o relatório como uma “teoria da conspiração” que não deveria ser levada a sério. E nenhuma outra discussão ou resposta a respeito foi publicada.

Fora da Alemanha, o relatório passou praticamente despercebido.

_________

Fontes:
1) https://www.ichbinanderermeinung.de/Dokument93.pdf
2) https://phiquyenchinh.org/2020/06/01/german-official-leaks-report-denouncing-corona-as-a-global-false-alarm/amp/?__twitter_impression=true

Deixe uma resposta