O PARADOXO DA FELICIDADE FEMININA

0
312

De muitas maneiras diferentes, a vida melhorou nas últimas décadas. Quando falamos sobre as mulheres, então, é inegável observar que suas lutas obtiveram sucesso em várias frentes, com aumento dos direitos, do acesso à educação e ao trabalho, da capacidade para independência financeira e planejamento familiar, e da prerrogativa à soberania sobre a própria sexualidade, bem estar físico e autopertencimento.

Boa parte das mulheres vivendo no século XXI usufrui poderes políticos, culturais e econômicos jamais vistos nos últimos 2 mil anos.

Todavia, estudos que medem a percepção individual de Bem Estar e de Felicidade indicam que os índices de Felicidade das mulheres vêm diminuindo de modo consistente, tanto em termos absolutos quanto em relação aos índices de Felicidade dos homens: na década de 1970, a maioria das mulheres referia índices de Felicidade maiores que os homens e maiores que os índices femininos atuais.

Este fenômeno, denominado O Paradoxo Feminino da Diminuição da Felicidade Feminina, vem sendo considerado o grande “gender-gap” do século XXI.

Como será que o Feminismo e outros movimentos de “empoderamento feminino” irão lidar com isso?

____

Fonte: Stevenson B, Wolfers J. The Paradox of Declining Female Happiness. American Economic Journal: Economic Policy / American Economic Association, August 2009; 1(2): 190-225.

Deixe uma resposta