O QUE É UM MENINO?

0
498

Entre os Homens, depois da inocência da infância e antes da dignidade da idade adulta, existe uma pequena criatura curiosa chamada Menino.

Os Meninos vêm em tamanhos, pesos e cores diversas, mas todos operam sob uma diretriz em comum: curtir cada segundo de cada minuto de cada hora do dia e protestar fazendo barulho e bagunça quando alguém os comunica que a diversão acabou e é hora de ir para a cama.

Os Meninos podem ser encontrados em virtualmente toda parte: de pé, andando, correndo, pulando, sentados na sala de aula, deitados na lama, dependurados nos móveis da sala, escalando barrancos… as mães os adoram, as meninas os odeiam. Seus irmãos mais velhos os toleram. Os adultos os ignoram. E o destino, quando lhe apetece, os protege.

Um Menino é a Honestidade com sua cara mais encardida, a Beleza com os joelhos ralados, a Sabedoria tirando meleca do nariz, o Futuro limpo e cristalino vestindo um furo no tênis.

Quando você está ocupado, ter um menino por perto é como ser vizinho de uma floresta de ciclones. E se por acaso você precisar que ele cause uma boa impressão em alguém, essa pode ser a senha para liberar um cataclismo capaz destruir o mundo e a metade de cá da Via Láctea.

Um Menino é essa miscelânea de extraordinários: ele tem o apetite de um cavalo, a digestão de um tubarão, a energia de uma bomba atômica portátil, a curiosidade de um gato, a timidez de um rinoceronte de Sumatra, a audácia de um batedor de carteiras, o entusiasmo de uma festa de São João, e, sempre que está fazendo algo, se você observar cuidadosamente, verá que ele tem 5 polegares em cada mão.

Esse estranho animal costuma não ser muito fã de escolas, livros sem figuras, aulas de música, roupas sociais, meninas, casacos, “gente grande”, repouso ou cortar o cabelo. Mas nenhum outro ser vivo parece extrair tanta alegria da companhia de árvores, cães, bolas, terra, tintas, estilingues, pacotes de farinha, água e ventos. Também não se tem notícia de outro bicho tão bem preparado para guardar tamanha infinidade de bugigangas nos bolsos – que podem ir desde um punhado de areia até um anel de outra dimensão com um compartimento secreto para guardar um chiclete usado, mas ainda mastigável.

Um Menino é uma entidade mágica. Você pode trancá-lo do lado de fora de seu escritório, mas não consegue mantê-lo quieto dentro do seu peito. Você pode mantê-lo longe de sua TV LED de 55 polegadas e da namorada sofisticada, mas você não consegue tirá-lo de sua cabeça.

Todos nós, Homens de hoje, fomos um menino um dia. Ainda que vivamos essa farsa de tê-lo calado e esquecido, ele persiste dentro de cada um, ansioso pelo dia em que poderá ter alguns minutos da sua atenção e fingir se perder de novo por aí, do jeito que costumava fazer naquela época quando o mundo inteiro era uma brincadeira de risos e aventuras sem fim.

Deixe uma resposta