OS HOMENS E SEUS PAIS

0
581

Todos nós desejamos amar e sermos amados por nossos pais. Quando o amor deles por nós se manifesta de forma reservada, altamente condicional, vai diminuindo, desaparece ou simplesmente nunca esteve disponível, este padrão de “amar” se torna incorporado à maneira como reagimos a várias outras ligações afetivas pelo resto de nossas vidas.

Por isso, muitas das dificuldades que você enfrenta podem estar relacionadas ao tipo de pai que você teve. Reconhecer estes ecos dentro de você é um passo essencial para que você descubra e aperfeiçoe sua própria voz.

Em nome do didatismo, podemos afirmar que os Homens tendem a cair em uma de 7 categorias quando exercem o papel pais, não raramente transitando periodicamente entre elas:

1) O PAI GENERAL: acredita que sua função é comandar a família. As vantagens do General incluem seu senso de estabilidade, ordem, disciplina e autoridade. As desvantagens incluem uma escassez de afeição e espontaneidade, e a necessidade constante de aprovação.

2) O PAI LEGAL: é agradável, complacente e cordial. Vantagens: cooperação, diálogo fácil, autonomia para explorar limites. Desvantagens: ausência de um modelo de autoridade, terreno menos seguro para o crescimento e para a resolução de conflitos.

3) O PAI PROFESSOR: acredita que sua função é instruir os filhos. PARA TUDO existe um jeito certo e errado – e o jeito certo é sempre o jeito DELE. Vantagens: a mente rica do professor é uma fonte quase inesgotável de informações e essas ferramentas podem auxiliar enormemente no processo de maturação dos filhos. Desvantagens: como ele raciocina em termos absolutos, o pai professor critica quase tudo, alimentando sentimentos constantes de insegurança e inferioridade.

4) O PAI MACHÃO: forte, protetor e provedor por natureza. Vantagens: oferece um excelente modelo de força e responsabilidade. Desvantagens: seu senso exagerado de masculinidade, escrito em termos tradicionais inegociáveis, o torna cruelmente intolerante e crítico em relação a vários comportamentos de seus filhos. Por colocar-se em um pedestal em relação à família, seus filhos crescem acreditando que “jamais serão bons o suficiente”. Isso pode fazer com que as crianças se habituem a um padrão imovível de fracasso – até porque, admitir que você é um fracassado e pronto ajuda a evitar o clima de competição com seu pai imbatível. Meninos de um Pai Machão também tendem a acreditar que devem provar sua masculinidade por meio do acúmulo de riqueza, poder e conquistas sexuais.

5) O PAI TRABALHADOR: devotado ao conforto e segurança de sua família. Vantagens: um modelo comportamental de empenho, caráter, auto-sacrifício e equilíbrio para atravessar as adversidades. Desvantagens: ao priorizar o trabalho acima de tudo, o pai trabalhador torna-se ausente do convívio com a família e tira dos filhos a oportunidade de ter contato com um pai que poderia ter ensinado mais sobre o que significa ser “gente”.

6) O PAI DEPRESSIVO: sente-se culpado de tudo, reluta em pedir ajuda, abdica de responsabilidades e, não raramente, abandona sua família. Não existem vantagens neste modelo, apenas desvantagens: o pai depressivo é um modelo de perda, desamparo e infelicidade.

7) O PAI CARINHOSO: bondoso, compreensivo, em harmonia consigo mesmo, o pai carinhoso está sempre presente, nunca impõe sua autoridade injustamente, apoia o crescimento, estimula a criatividade e a adoção de valores elevados de caráter. O Pai Carinhoso é cheio de vantagens e só possui uma desvantagem: como qualquer modelo idealizado de perfeição, este tipo de pai não existe.

_______
Dica de leitura: Ken Druck e James C. Simmons.Os Segredos dos Homens – conhecendo a face oculta masculina”. Editora Saraiva, 1989.

Deixe uma resposta