QUAIS SÃO SEUS VALORES?

0
562

Gosto muito de fotos antigas do Brasil. Admirar esses ecos de outras eras é mergulhar em uma aula sobre quem somos e de onde viemos. Este pode ser um país incrível e difícil, belo e injusto, mas é o país que temos. Ele é nossa casa – desde bem antes de 1500.

Ao observar fotos do século XIX e do começo do século XX, com frequência encontro no rosto dos trabalhadores, dos soldados, dos escritores, de todos aqueles homens que viviam da terra e do trabalho honesto, um vigoroso senso de propósito. Em contrapartida, a maioria das fotos que vemos hoje em dia – e são muitas, considerando o volume de dados em trânsito nas redes sociais – não traz esse tipo de olhar com foco de aço. Muito pelo contrário: o que contemplo é um desfile de olhares perdidos, pessoas à deriva como se entoassem uma cantilena apática inspirada em Zeca Pagodinho: “Deixa a vida me levar, vida leva eu…”.

Esses olhares não estão apenas no mundo virtual. Eles estão por aqui também. Na mesa ao lado, no escritório ao lado, na porta ao lado. Homens da minha idade e até mais novos ostentando um desinteresse impertinente por tudo. Eles não têm mais a motivação, o propósito, a ambição de seus ancestrais. Não vivem: meramente existem, como sombras.

E esta não é apenas uma observação rabugenta de um sujeito em crise de meia idade: vários livros, artigos de sociologia e estatísticas de saúde pública sustentam essa opinião. Segundo dados da OMS, somos o 5º país do mundo com maior incidência de depressão e abuso de álcool e drogas, e a 4ª nação com maior número de pessoas com transtornos da ansiedade. Os homens estão deixando de ser Homens e estão virando um bando de bananas.

Mudanças na economia e na estrutura sociocultural podem, em parte, serem responsabilizadas por esta mudança de atitude, mas sejamos honestos: a raiz do problema não está no “sistema”, mas naquilo que cada homem sozinho deveria ser capaz de fazer e anda abrindo mão de assumir. O problema está nos Valores que deixamos de cultivar.

A IMPORTÂNCIA DE DEFINIR SEUS VALORES

Definir seus próprios Valores deveria ser uma tarefa imprescindível para todo e qualquer homem adentrando a idade adulta. Esta tarefa nos dá um Propósito: sem valores bem estabelecidos, um homem está condenado a perambular como um zumbi, tomando decisões por força das circunstâncias e outras pressões sociais. Ele não tem um norte. Não é mais um Homem: tornou-se uma folha aflita jogada ao vento.

Um homem sem um propósito vive para satisfazer as expectativas de terceiros, nunca as suas próprias – até mesmo porque ele não as tem. E, antes que ele perceba, terá vivido o mesmo dia vazio durante 75 anos, tentando ser outra pessoa sem nunca ter sido sequer quem nasceu para ser. Por outro lado, um homem com propósitos definidos é pleno, feliz em sua completude, seguro e sereno.

Definir seus próprios Valores ajuda a evitar que você faça escolhas ruins: um Valor é algo pensado antecipadamente com racionalidade, reflexão e equilíbrio. Ao comprometer-se com ele, você dificilmente tomará decisões que entrem em conflito com suas premissas, uma vez que isso produziria apreensão e frustração.

Finalmente, possuir um conjunto de Valores bem determinados lhe dá Confiança e torna a vida mais simples. Tomar decisões se torna um processo mais deliberado que intuitivo: você tem um filtro que pode ser aplicado aos desafios e situações do dia a dia. Quando uma oportunidade aparece, você pode simplesmente perguntar a si mesmo: “Isso se alinha aos meus Valores?”. Se positivo, então faça. Se negativo, não faça. Ao invés de passar dias ruminando sobre como agir – ou ficar titubeando indeciso sobre qual caminho tomar -, tudo que você tem que fazer é seguir sua bússola interna.

COMO DESCOBRIR SEUS VALORES?

Não me proponho catequizar você sobre quais devem ser seus Valores. Descobri-los é uma tarefa sua. Mas posso lhe dizer que Valores não são metas. Um Valor não é “atingir independência financeira aos 30 anos” ou “pedir a namorada em casamento antes do final do ano”. Valores são ideias, princípios virtuosos que formarão a base de sua vida.

Para descobrir seus Valores, recomendo que faça o seguinte:

  1. Relaxe. Vá até um canto calmo, sente-se em uma poltrona, cadeira ou sofá, ou saia para uma caminhada na natureza ou pela vizinhança.
  2. Pegue suas ferramentas. Quando sentir-se pronto, pegue uma caneta e um papel. Não recomendo usar o bloco de notas de seu celular ou o editor de textos em seu computador: eles podem distraí-lo de sua tarefa principal.
  3. Pergunte-se: “o que é verdadeiramente importante para mim?”. Pense naqueles momentos em sua vida onde você se sentiu pleno e satisfeito por ser um Homem. O que estava fazendo? Como chegou naquele instante especial?
  4. Escreva o que vier na sua cabeça. Assim que tiver uma iluminação sobre o que é importante para você, anote-a. Não fique se autocensurando. Seja bastante honesto nesta etapa. Ninguém irá ver sua lista, então não perca tempo anotando valores que você acha que deveriam estar na sua relação. Anote tudo. A hora de editar e priorizar o que escreveu virá mais tarde.
  5. Enumere 5 valores – nem mais, nem menos. Se tiver anotado mais de cinco Valores, corte alguns. Faça um asterisco nos Valores que tem certeza que devem ser mantidos. Reveja os demais: alguns podem ser apenas sinônimos de outros. Compare-os, coloque-os em uma balança, analise possíveis antagonismos. Aja como se estivesse organizando um time: só cabem cinco atletas em campo. Quais você escalaria para o jogo decisivo?
  6. Priorize. Uma vez composta sua lista dos cinco Valores primordiais, ordene-os por nível de relevância. O ideal é que eles se complementem, mas alguns podem ser conflituosos com outros. Por exemplo: Família pode ser uma prioridade, mas Carreira também. Se tiver que comparecer à apresentação de teatro de um filho, mas uma reunião for agendada para o mesmo dia e horário, por qual dos dois você se decidirá? Tendo a lista de Valores ordenada em prioridades, a decisão a ser tomada se torna transparente e instantânea.

Alguns exemplos de Valores que você pode imprimir em sua vida: Força, Honra, Coragem, Sabedoria, Disciplina, Voluntarismo, Aventura, Equilíbrio, Confiança, Autocontrole, Criatividade, Educação, Conhecimento, Família, Segurança Financeira, Amizade, Liberdade, Conquista, Compaixão, Diversão, Crescimento, Bom Humor, Lealdade, Independência, Integridade, Gentileza, Relacionamento, Paz de Espírito, Poder, Prosperidade, Sucesso, Honestidade…

Apesar de existirem centenas de Valores possíveis, não fuja desta missão: invista seu tempo para elaborar um conjunto de Valores que seja representativo de sua personalidade e de suas ambições. Uma vez concluída a tarefa, afixe sua lista em um local bem visível e certifique-se de ser fiel a ela.

 

Deixe uma resposta