10 PECULIARIDADES DOS HOMENS AUTOCONFIANTES

2
2795

Para construir um relacionamento saudável, um bom nível de autoconfiança é um pré-requisito inegociável. Dados estatísticos e de vivências são categóricos nesta observação: a baixa autoestima – uma das manifestações mais clássicas da autoconfiança insuficiente – é a causa primária número 1 dos relacionamentos tóxicos, além de ser a principal responsável pelo término de outros tantos.

A autoestima não é uma necessidade vital como comida ou água, mas é um suplemento que pode melhorar dramaticamente sua vida – ou drenar dela todo sabor e alegria, quando escassa.

O fato é que você só pode receber de fora a mesma quantidade de amor que já existe dentro de você. Um sujeito que não se sente bem consigo mesmo jamais irá acreditar verdadeiramente que outra pessoa pode amá-lo, e estará sempre procurando a pedra onde tropeçar, viverá na eterna expectativa de “quando” ela irá embora, e passará os dias em busca de algo que valide o fato de sentir-se ilegítimo para ser amado.

A baixa autoestima nos aprisiona em maus relacionamentos, sabota os novos e nos faz sentir devastados quando um ciclo termina. Mas a autoestima não nasce em espelhos ou da repetição de frases motivacionais. É preciso tempo e empenho – e o processo nem sempre é fácil. Cada um terá que descortinar seu próprio caminho nessa jornada. Todavia, ter uma imagem sobre como a autoestima se parece é útil para revelar as áreas de sua personalidade que precisam ser trabalhadas.

Então aqui vão 10 Peculiaridades que os Homens Autoconfiantes exibem em seus relacionamentos. Quais delas você tira de letra? E quais precisa lapidar com mais apreço?

UM HOMEM AUTOCONFIANTE…

  1. NÃO FICA ANALISANDO SE ELA GOSTA DELE OU NÃO.

Ele simplesmente presume que ela gosta e pronto. Ele sabe – no mais íntimo de si – o quanto ele é bom; ele reconhece o pacote de competência, dedicação, respeito e afeto que oferece e não tem dúvidas de que isto é algo muito raro e valioso. Um homem autoconfiante não associa seu valor às concepções de sua mulher e, por conseguinte, não se sente estressado ou ansioso quando ela não sabe bem o que quer. Ele sabe quem ele é. E isso basta para espantar todos os seus temores.

  1. ENTENDE QUE ALGUMAS COISAS SÃO COMO SÃO.

Se um relacionamento se desfez, foi porque era para ser assim. Nem todo mundo foi feito para ficar com todo mundo. Alguns casais simplesmente não nasceram para ficar juntos. Isso não faz uma ou outra parte boa ou ruim, é apenas química e matemática. Homens confiantes não levam isso para o lado pessoal. Eles compreendem que aquele encaixe não foi o ideal e seguem em frente mantendo sua autoestima intacta.

Todavia, quando um cara é inseguro e sua gata lhe prega o pé na bunda, ele entra em uma espiral descendente. Ele passa a analisar obsessivamente cada interação tentando descobrir o que fez de errado. Pode até ter consciência de que ela não era a melhor opção possível para ele, mas bem no fundo nutre essa crença destrutiva de que ELE foi o problema e que nunca será digno do amor de uma mulher de verdade.

  1. ESTABELECE LIMITES SAUDÁVEIS.

Limites pessoais saudáveis e autoestima elevada andam lado a lado. Esses limites se relacionam ao respeito às suas próprias necessidade e emoções, JAMAIS assumindo a responsabilidade pelas necessidades emocionais de outrens.

Homens autoconfiantes sabem o que irão aceitar e o que não irão aceitar, e não alimentam sentimentos de culpa ou se permitem ser pressionados a fazer o que não querem. Eles agem em concordância com quem são e com suas crenças, e não sacrificam sua individualidade e seus valores por sexo, pela felicidade instantânea ou para manter vivo o interesse de uma mulher. Eles oferecem seu EU 110% completo para o relacionamento, deixando claro que, se ela quer algo diferente ou algo mais (“você poderia colocar um piercing peniano…”), não irá encontrar isso nele.

  1. CONFIA EM SUAS DECISÕES.

Homens autoconfiantes não ficam questionando suas ações o tempo todo ou sentem-se em conflito sobre a coisa mais certa para dizer ou fazer. Eles agem baseados em sua intuição e sentem-se confortáveis com esse padrão de atitudes autênticas e verdadeiras.

Pessoas com baixa autoestima não confiam em seus julgamentos, não se entregam aos seus instintos, e vivem com medo de errar. Como resultado, levam suas vidas em um estado de permanente ansiedade, ou vivem atrás de alguém que lhes mostre o caminho certo para seguir, jamais desenvolvendo um senso sólido de autonomia – o componente mais estratégico da autoestima saudável.

  1. NÃO É PETULANTE.

Apenas pessoas inseguras que secretamente se acham insignificantes sentem necessidade de bradar o próprio Ego aos quatro ventos. Sabe aquele cara que tem a mania de fazer um embrulho lustroso de si mesmo, contando todas as suas façanhas e aventuras fantásticas nos primeiros 10 minutos de papo com a gata? Exato! Ainda que ele faça isso de modo completamente inocente – o que é de se duvidar… -, a verdade é que este comportamento tem raízes em sentimentos profundos de desajuste e insegurança.

Homens autoconfiantes não fazem propaganda para o mundo sobre quão ótimos eles são: eles se permitem revelar gradualmente, removendo cuidadosamente camada após camada com o passar do tempo. Eles não precisam vender a si mesmos, muito pelo contrário: eles utilizam os encontros como uma ferramenta para determinar qual mulher será merecedora de seu tempo e seu afeto.

  1. ACEITA RESPONSABILIDADES.

Um Homem autoconfiante aceita a responsabilidade pelos seus atos e pelas suas emoções. Ele não culpa os outros pela sua infelicidade ou diz coisas como “você me deixou triste” ou “você me tira do sério”. Ele não aponta algozes e certamente não se enxerga como vítima das circunstâncias.

Autoconfiança significa aceitar que SEU tempo é SUA responsabilidade. Como resultado disso, uma pessoa segura não se desperdiça esperando que algo mude por milagre, em um passe de mágica. Um cara autoconfiante não acusa sua ex pelo “tempo perdido”: ele assume a responsabilidade pelas suas escolhas – tanto as boas quanto as ruins e as péssimas -, e utiliza esses equívocos como oportunidades para crescer e se tornar ainda melhor.

  1. TOMA A REALIDADE PELO QUE ELA É E NÃO PELO QUE GOSTARIA QUE ELA FOSSE.

Você acha que é imprescindível ela colocar um anel de compromisso no dedo ou assinar urgentemente um papel no cartório para confirmar que lhe ama? Isso não é autoconfiança, é apenas medo e carência. Um homem com autoestima elevada oferece sua presença e permite que o relacionamento se desdobre organicamente, sem forçar ou pressionar. Ele não se estressa com rótulos: o que é certo dará certo – e pronto.

Isso não significa que homens autoconfiantes são escorregadios e não estão dispostos a assumir compromissos – lembre-se do item 6 acima. Entretanto, se o relacionamento evoluiu e ELA se recusa a se comprometer, então é hora de VOCÊ seguir em frente, sem remorsos. E isto nos leva à dedução de que um homem confiante…

  1. NÃO DÁ SEGUIMENTO A VÍNCULOS RUINS.

Um sujeito com um nível mínimo de autoestima jamais aceitará permanecer em um relacionamento onde não se sente apreciado, respeitado e valorizado. Para que a engrenagem avance, as responsabilidades devem ser compartilhadas – você assume as suas, e ela assume as dela. Não cabe a você resolver sozinho 100% dos problemas, cedendo absolutamente todas as vezes e investindo cada vez mais e mais e mais.

Um homem autoconfiante não teme deixar tudo para trás quando as coisas não estão funcionando a despeito de seu empenho – especialmente quando a contrapartida parece empenhar-se quase nada nesse sentido. Ele rapidamente enxerga quando uma situação é danosa e se retira dela imediatamente.

Apenas bananas inseguros toleram tratamentos e comportamentos inaceitáveis de suas parceiras – em grande parte porque eles sentem que aquilo, de alguma maneira, é o que mereciam. Todavia, quando você toma consciência plena dos seus méritos e virtudes, você passa a remover do seu convívio qualquer pessoa que não partilhe da mesma visão. Quem não vem para somar, vem para sumir.

  1. NÃO BUSCAS DESESPERADAMENTE A VALIDAÇÃO DE OUTROS.

Quando você sofre de baixa autoestima, você busca constantemente a ratificação de terceiros e se ressente quando sua mulher não lhe oferece isso. Você a incrimina por lhe fazer sentir inseguro na relação, ou “menos amado” do que deveria. Talvez comece a se esforçar ainda mais para agradá-la e ser merecedor do afeto dela, ou pode fechar-se em si mesmo, represando seu amor para manter o placar empatado. Em qualquer uma das situações, o que está ocorrendo é uma procura desesperada por validação – e, quando não a obtém, você culpa sua mulher por isso.

Se você não se sente bem sobre si mesmo, nada – tampouco ninguém – jamais será suficiente. E o que se seguirá será uma batalha de vontades com o seguinte enredo:

  • VOCÊ: inseguro, faz guerra por validação.
  • ELA: se retrai por sentir-se pressionada e sufocada.
  • VOCÊ: percebe a retração como um sinal de que ela não lhe ama e se desespera.
  • ELA: fica de saco cheio da sua desconfiança e do fato de que nada nunca é o bastante para você, e para de investir no relacionamento.
  • VOCÊ: enxerga o desinteresse dela como uma prova de que ela nunca ligou para você e intensifica o clima de cobranças.

E então o relacionamento termina. Ou segue adiante, fazendo duas pessoas infelizes indefinidamente.

  1. ESCOLHE COM SABEDORIA.

Homens autoconfiantes empregam sua mente e seu coração ao escolher uma parceira romântica. Eles são capazes de avaliar rapidamente se alguém é emocionalmente saudável e apta para oferecer o suficiente para um relacionamento, certificando-se de que ela e ele são fundamentalmente compatíveis antes de se envolverem demais.

Existe um modo conceitual, simples e elegante para compreender como a autoconfiança opera sua sabedoria: os opostos NÃO se atraem, isso é um mito. Os opostos digladiam e se consomem. São os semelhantes que se atraem e se fundem. Por isso, autoconfiança atrai autoconfiança, e pessoas inseguras atraem pessoas inseguras.

Um cara inseguro estará permanente e inconscientemente buscando relacionamentos com mulheres que o deixem mais inseguro. Ele quer as mulheres inalcançáveis, aquelas que não assumem compromissos ou que são cheias de escudos e barreiras. São essas mulheres que mexem com ele, e não as que demonstram um interesse real e genuíno.

Em geral, isto ocorre porque, em um nível inconsciente, o cara inseguro sente que se ele for capaz de vencer esses escudos e romper essas barreiras, ele então se tornará alguém digno e de valor. Mas isso nunca, NUNCA!, funciona. Pelo contrário: ele termina apenas comprometendo sua integridade moral e física, tornando o relacionamento um campo de jogos, disputas e aferições cansativas.

Se você não se valoriza, brother, então você se sentirá sempre atraído por pessoas que não lhe valorizam idem. Um cara autoconfiante está bem resolvido consigo mesmo, conhece suas intensidades e tem ciência de seus defeitos, e, como resultado, atrai parceiras de qualidade capazes de se conectar em níveis mais elevados, construindo intimidades expressivas e vínculos construtivos.

Autoconfiança e autoestima não são garantias para um relacionamento bem sucedido, mas certamente são capazes de lhe equipar com as habilidades indispensáveis para identificar o que você quer e a força necessária para reerguer-se após os tombos. Faça sua autoanálise. E evolua!

 

 

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta