4 DICAS PARA CONSTRUIR SUA RESILIÊNCIA MENTAL

0
782

Ainda que você esteja passando por uma fase extremamente boa, com baixíssimo nível de estresse e transbordando sorrisos, eventualmente a maré irá mudar. Você sabe, eu sei, todo mundo concorda. Não se trata de rogar praga, mas é assim que o oceano da vida funciona. Numa hora as ondas são suaves, na outra um tsunami solapa seus dias.

Por isso, independente de seu momento (bom ou ruim), é sempre recomendável deixar o cérebro em boa forma para enfrentar o que vier. E você pode fazer isso através de 4 exercícios bem simples:

  1. TREINE PARA AUMENTAR SUA CONFIANÇA. 

Qualquer que seja sua atividade, comprometa-se a atingir o mais elevado grau de excelência nela. Isso funciona especialmente bem com seus hobbies: se você gosta de surfar ou dar um rolê de moto ou andar de bicicleta ou fazer trilhas, leia bastante a respeito, planeje suas aventuras, aprenda tudo que puder sobre seu equipamento e treine quase no limite de fazer uma merda.

Troque um pneu, aprenda a montar e desmontar a marcha da magrela, fuce a mecânica, tente manobras novas, troque a sua base de apoio, acampe sozinho no mato… Faça isso de novo e de novo e de novo. Quando cansar, faça mais umas 5 vezes, até o ponto de ser capaz de montar sua barraca de olhos fechados ou tirar e colocar a bateria da moto em 5 minutos usando apenas um palito de fósforo.

Explorando esses limites, você os expandirá e, simultaneamente, ganhará uma confiança extraordinária em si mesmo. Essa atitude de “pode vir que eu resolvo, porra!” lhe será útil nos períodos de maremoto.

  1. ENVOLVA-SE COM SEU SENSO DE DEVER. 

Frequentemente, a forma mais simples de resiliência mental é dizer para si mesmo de modo seco e direto: É Meu Trabalho.

Acertar os ponteiros da sua vida, recuperar suas finanças, vencer a tristeza de uma perda, tudo isso faz parte do seu trabalho de ser HOMEM.

Sempre que a porca apertar, olhe dentro das suas calças. Se as bolas ainda estiverem no lugar, então você tem um dever de masculinidade a cumprir. Cumpra-o com dignidade e honra.

  1. CUIDE DO SEU GRUPO. 

Quem são as pessoas dentro do seu Círculo de Confiança? Seus pais, sua companheira, seus filhos, seus amigos mais queridos?

Para lidar com as agruras da vida, NINGUÉM deve estar sozinho. Nossa herança primata nos tornou gregários, é inútil negar esse legado: somos animais de bandos. O mito do “lobo solitário” é muito atraente, mas lobos solitários não tem uma vida muito longa na natureza. Lobos de matilha, por outro lado, arrebentam.

Saiba com quem pode contar – sua força mental é potencializada pelas boas companhias que você fomenta ao seu redor. Concentre-se e escreva em um papel os nomes daqueles que fazem parte de sua matilha. Debaixo de cada nome, escreva duas coisas que você pode fazer para estreitar seus laços de amizade com aquela pessoa e então ponha mãos à obra para engrandecer esse vínculo.

  1. ENCONTRE SEU ORGULHO INTERIOR. 

Chega de esperar por uma condecoração ou um certificado para começar a ter orgulho de suas conquistas e de si mesmo.

Que tal fazer uma lista de todas as coisas das quais você se orgulha em sua vida? Certifique-se de incluir nela especialmente aqueles ítens que nunca são reconhecidos pelos outros.

Você perceberá que existem grandes conquistas das quais se orgulhar. Seu compromisso em tornar-se uma pessoa melhor, em amadurecer, em não desistir, as viagens que já fez, os relacionamentos desfeitos, os investimentos financeiros e pessoais, os sacrifícios pela sua família, os perrengues que já passou sem entregar os pontos, indo além da autopiedade.

Ninguém precisa de medalhas para sentir orgulho dessas coisas. Desenvolva seu orgulho internamente. Ele será sua fortaleza perpétua.

Então está esperando o quê? levante essa bunda da cadeira AGORA e comece a exercitar sua resiliência mental! 🙂

Desafie-se dia após dia, busque o domínio daquelas habilidades que sempre quis desenvolver. Envolva-se com sua vida, cuide dos laços com as pessoas em seu círculo de confiança e finque os pés firmemente no seu senso de dever. Tenha orgulho e não deixe que qualquer recompensa ou reconhecimento externo determine o seu valor. Isso nunca foi tarefa dos outros, brother. Coube sempre e unicamente a você mesmo.

 

Deixe uma resposta