INTELIGÊNCIA E RELACIONAMENTOS ROMÂNTICOS

0
82

Dentre as áreas em que a Inteligência pode influenciar o seu sucesso ou insucesso, a esfera dos Relacionamentos Românticos certamente merece nota.

Na maioria das entrevistas e pesquisas comportamentais, a Inteligência costuma ser citada como uma das características mais relevantes tanto por homens quanto por mulheres.

Quando procuramos por um encontro fortuito, um “sexo de uma noite apenas”, a Inteligência não entra na equação – e isto vale inclusive para as mulheres em busca de aventuras rápidas, não apenas para os homens. Todavia, quando a intenção é levar o jogo para outros níveis, a Inteligência tem um papel fundamental.

Uma companhia Inteligente tem uma probabilidade maior de ser capaz de atender às suas necessidades físicas, financeiras, emocionais e sexuais, além de aumentar as chances de que seus filhos levem com eles uma herança de genes mais espertos ao invés de cérebros com tendência para estupidez.

Ainda assim, as mulheres colocam uma ênfase maior no peso da Inteligência que os homens: desde a adolescência, elas preferem homens que julguem ser mais inteligentes que elas mesmas. Em contrapartida, quando a Inteligência de uma mulher supera a do homem, a possibilidade maior é de que ele termine perdendo o interesse por ela. Sim, homens em geral valorizam as curvas do corpo acima das curvas do cérebro. E sim, a insegurança masculina tem dessas inépcias profiláticas, fazer o quê?

Um dado curioso: em comparação aos homens, as mulheres são mais eficientes em determinar a presença ou ausência de Inteligência em seus alvos românticos.

________

Fontes:

– Furman W, Winkles JK. Predicting Romantic Involvement, Relationship Cognitions, and Relationship Qualities from Physical Appearance, Perceived Norms, and Relational Styles Regarding Friends and Parents. J Adolesc. 2010 Dec; 33(6): 827–836.

– Olderbak SG et al. Predicting Romantic Interest at Zero Acquaintance: Evidence of Sex Differences in Trait Perception but Not in Predictors of Interest. Eur J Pers. 2017 Jan-Feb; 31(1): 42–62.

– Grant-Jacob JA. Love at First Sight. Front Psychol. 2016; 7: 1113.

– Fletcher GJ et al. Pair-bonding, romantic love, and evolution: the curious case of Homo sapiens. Perspect Psychol Sci. 2015 Jan;10(1):20-36.

Deixe uma resposta