DUAS PERGUNTAS PARA FAZER MELHOR USO DO SEU TEMPO

0
351

Quem não quer usar seu tempo de modo mais eficiente? Quase todo mundo quer. E quem não consegue fazer isso? Quase todo mundo não consegue.

Algumas pessoas afirmam não ligar em jogar um tempo fora, que isso é necessário para adquirir mais leveza. Será que este é um raciocínio razoável ou trata-se de um completo equívoco?

O valor da vida reside primariamente – ou mesmo totalmente – no modo como usamos cada um de nossos batimentos cardíacos. Eles não são infinitos. E não deveriam ser desperdiçados. Nenhum deles.

Imagine dois seres humanos, dois clones com empregos também idênticos e mais ou menos tranquilos. Vamos imaginar que ambos são… contadores. Trabalham no mesmo lugar, com os mesmos horários e funções.

Clone 1 trabalha apenas o mínimo necessário e passa suas noites assistindo Netflix ou tocando guitarra sozinho. Clone 2 procura render o máximo que pode no seu horário de trabalho, e está sempre se perguntando como poderia ser mais eficaz e eficiente.

As pessoas olham para Clone 2 com espanto: como ele arruma tempo para ações voluntárias, ser tão útil e ainda cuidar atenciosamente de seu relacionamento romântico?

Simples: Clone 2 é capaz de fazer tantas coisas mais que o Clone 1 simplesmente porque tomou cuidado ao responder duas perguntas:

– Esta tarefa é um bom uso das batidas do meu coração?

– Estou desempenhando esta tarefa do modo mais eficiente possível?

A resposta à primeira pergunta – isso vale à pena? – evita que você gaste batimentos cardíacos demais na frente da TV, jogando no celular, tendo discussões improdutivas ou entrando e saindo de redes sociais apenas por vaidade.

A resposta à segunda pergunta – estou sendo eficiente? – leva você a um aproveitamento inteligente dos recursos à sua disposição. Você se torna mais atento aos talentos à sua volta, otimizando os cérebros e as habilidades ao seu redor para que a tarefas sejam cumpridas com rapidez e elegância.

Esqueça essa história de que pessoas mais inteligentes são mais desorganizadas ou mais desatentas. Elas não são! Pessoas mais inteligentes já entenderam que a característica central mais prevalente da Sabedoria é o uso eficiente dos dias que temos por aqui.

Se você acha que ser mais focado e eficiente não vale o esforço, então ainda não entendeu o preço de cada batida do seu coração. Está vivendo o tempo como se ele fosse um recurso imenso e infinito – o que ele é, mas não para nós, humanos neste mundo. Neste caso, recomendo que repense os valores em sua vida e aprenda a valorizar mais os dias, as horas e os minutos dentro dela.

Deixe uma resposta