O QUE JOHN WAYNE TEM PARA LHE ENSINAR, PARTE 3: Certo é Certo, Errado é Errado – e é seu dever aprender esta diferença

0
839

RIO VERMELHO (1948)

Rio Vermelho (Red River no original), um western dirigido por Howard Hawks e Arthur Rosson, conta a história da primeira condução de um rebanho pela Trilha Chisholm em 1865.

Wayne interpreta Thomas Dunson, um rude criador de gado do Texas que teve no passado sua namorada morta em um ataque de comanches. Após 14 anos lutando contra invasores e a natureza inclemente, Dunson se vê no meio de uma crise financeira: o término da Guerra Civil Americana derrubou o preço do gado no Texas e os prejuízos se acumulam. Sem saída, ele decide levar uma manada de 10 mil cabeças até o Missouri, 1.600 km ao norte, onde os preços estão melhores.

Durante o caminho, o barão do gado enfrenta estouros da boiada, ataques de índios e motins: depois de 60 dias cavalgando pelo deserto, com pouco sono e pouca comida, alguns homens se tornam inquietos e tentam desertar, sendo mortos por Dunson em duelo.

Ao atravessarem o Rio Vermelho, Matt, o jovem filho adotivo de Dunson, sugere que peguem uma trilha mais segura e vendam o gado no Kansas. Cabeça dura e agressivo, Dunson rechaça a proposta de Matt. Quando está para pendurar na forca mais dois desertores, Matt o impede, rebela-se contra o pai tirano, assume a liderança do comboio com honra e intrepidez e toma a direção rumo a Abilene, no Kansas, deixando Dunson para traz. Enfurecido, Dunson diz que irá acompanhá-los de longe e dará cabo de Matt, cedo ou tarde.

Vários dias após, a boiada chega a Abilene e Matt consegue um excelente preço pelo gado. Dunson alcança a cidade logo após, acompanhado de 12 capangas, com o intuito de fazer Matt pagar com a vida por tê-lo desrespeitado. O velho estancieiro e seu filho enfrentam-se em um duelo, mas Matt se recusa a sacar a arma. Dunson descarrega seu revólver, atirando de raspão em Matt, que não reage.

Ainda mais irritado, Dunson ataca Matt, joga as armas do rapaz longe e desfere dois ou três socos, derrubando-o. Quando ele o levanta para continuar a surra, Matt reage com um golpe, nocauteando Dunson. Surpreso pelo revide, Dunson finalmente cai em si e entende que seu filho cresceu e, como ele, está disposto a defender com tenacidade, coragem e resiliência os valores que considera íntegros.

O Certo é Certo. O Errado é Errado. Ou você faz um, ou faz o outro. Nosso mundo parece ter se afastado desse dualismo. Como Dunson conduzindo seu gado com uma obsessão assassina, teimosa e alucinada, estamos nos esquecendo do bom senso e das convicções altruístas. Vivemos em um mundo cinza onde procuramos por motivos para continuar insistindo obstinadamente no erro, ao invés de simplesmente identificar o que é errado e aprender de uma vez por todas a lição.

O QUE JOHN WAYNE TEM PARA LHE ENSINAR, PARTE 4:

A vida não é justa.

Deixe uma resposta