TODA PORNOGRAFIA É RUIM?

0
407

Não necessariamente, mas em grande parte, sim, é. Especialmente para os homens. Um sujeito que se satisfaz assistindo pornô tem tudo o que precisa na ponta dos dedos – e na palma das mãos. Ele nunca se dá realmente ao trabalho de desenvolver melhor seu estilo, não se empenha 100% em ser alguém interessante e atraente. Ele não precisa disso: seu cérebro já aprendeu a obter quantos orgasmos ele quiser simplesmente clicando alguns botões. Ele se habituou à lei do menor esforço.

Em um estudo realizado pelo Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano, em Berlim, 64 homens adultos foram avaliados quanto aos efeitos cerebrais do consumo rotineiro de material pornográfico. Utilizando imagens de ressonância magnética 3-T, os pesquisadores encontraram uma associação significativa entre o volume de horas de exposição à pornografia e o volume de matéria cinzenta no núcleo caudado direito e os níveis de atividade no putâmen esquerdo. Estas alterações podem ser uma consequência da exposição recorrente à pornografia, sugerindo que a plasticidade cerebral de fato sofre modificações adaptativas a esta rotina.

A verdade sobre a pornografia ainda está longe de ser definida e debates sobre o quão boa ou ruim ela é prometem durar décadas. Considere, hipoteticamente falando, que o aumento do consumo de pornografia que acompanhou o crescimento da Internet intensificou a visão das mulheres como objetos e tornou os casamentos menos estáveis, porém, em contrapartida, reduziu a incidência de estupros, violência doméstica e abortos. Seria possível então condenar socialmente o pornô?

Felizmente, discussões sobre o impacto sociológico da pornografia têm pouco a dizer a respeito das consequências específicas dela sobre VOCÊ como um indivíduo. Você pode não ser fodasticamente poderoso a ponto de ter a capacidade de alterar os padrões de comportamento de 7 bilhões de seres humanos. Não obstante, você tem em mãos a chance de fazer algo tão fantástico quanto isto. Num estalar, você é capaz de mudar completamente uma pessoa extremamente importante na sua vida: você mesmo.

Em um artigo publicado na revista Time intitulado Porn and the Threat to Virility (Pornografia e a grande ameaça à virilidade), a articulista Belinda Luscombe ponderou: um número cada vez maior de homens jovens está percebendo que suas respostas sexuais foram sabotadas, pois seus cérebros foram virtualmente marinados em material pornográfico quando eram adolescentes.

As gerações das últimas duas ou três décadas consumiram conteúdo explícito em quantidade e variedade nunca antes vistas, utilizando equipamentos capazes de entregar este conteúdo de maneira privada e contínua, tudo isto durante uma idade onde seus cérebros ainda possuíam grande plasticidade e eram mais propensos a mudanças permanentes. Estes homens jovens agora se comportam como porquinhos da índia apáticos após décadas de condicionamento sexual equivocado.

Um estudo envolvendo 15.246 pessoas nos EUA mostrou que 75% dos homens e 41% das mulheres assistem pornografia online com frequência, tendo sido observada uma relação simétrica como resultado deste vício: as mulheres relataram uma visão mais exigente e negativa de sua autoimagem, maior pressão para agirem como as atrizes, e menor envolvimento em relações sexuais reais; os homens relataram maior criticismo quanto ao físico de suas parceiras e diminuição do interesse pelo sexo real.

Em outra pesquisa, avaliando 1.492 estudantes italianos no último ano do ensino médio, observou-se que 77% daqueles que possuíam acesso à internet consumiam material pornográfico diariamente. Entre os meninos, 59% consideravam a pornografia um estimulante, 21% a definiam como um hábito, mas 10% deles afirmaram que isto reduzia seu interesse na busca de parceiras reais.

Pense por um segundo: e se você fisicamente não fosse capaz de se masturbar? Quando sentisse tesão, teria que encontrar uma garota real para fazer sexo. Você poderia dar uma saída e gastar seu dinheiro com alguma programadora profissional – mas, para isso, você teria que TER dinheiro. Ou você poderia sair e usar seu charme e poder de sedução para conseguir alguém sem gastar seu cash – mas, para isso, você teria que SER um sujeito interessante e um sedutor hábil.

Em qualquer uma das duas situações acima, seu cérebro teria que ser reprogramado. O alívio do seu impulso sexual não poderia ser satisfeito simplesmente abrindo o notebook ou acessando algum vídeo pelo celular e pondo suas mãos à obra. Você teria que AGIR de verdade, caçando mulheres no mundo real ao invés de mulheres numa tela. E, ao se transformar em um sujeito que busca prosperidade e aprimoramento, AGINDO no mundo real ao invés de apenas existir como um babão virtual, você se tornaria O CARA.

Eu sei. É foda não assistir um pornozinho. Provavelmente, você jamais pensaria em fazer isso, nem mesmo por um dia. O vício em pornografia está disseminado, muito mais do que você é capaz de perceber. Felizmente, nem tudo está perdido.

PROPONDO UM DESAFIO

Vamos teorizar por um momento que você é capaz de quebrar essa rotina. Enquanto um cara está utilizando todo seu vigor para masturbar na frente de uma tela, você está empregando toda sua energia no mundo real e com mulheres reais. Qual de vocês dois tem mais chances de se dar melhor? Exatamente.

Então proponho um desafio para o seu autocontrole: comprometa-se a ficar um mês sem assistir vídeos pornôs. No começo, pode ser difícil, mas nada que vale à pena vem de graça. Lembre-se da máxima de Alexis Carrel: “Um Homem não pode fazer-se sem batalhas, pois ele é tanto o mármore quanto seu próprio escultor”. Alguns sintomas de abstinência podem surgir, mas mantenha o foco. Se precisar, venha ler este artigo quantas vezes forem necessárias.

Mantenha-se ocupado. Quanto mais tempo sua mente estiver ocupada com outras coisas, menos tempo ela terá para se preocupar com pornografia. O tédio é um assassino silencioso de metas importantes. Saia de casa, dê uma corrida, ande de bicicleta, comece a malhar em uma academia. Permita que seu cérebro se reprograme e colha os benefícios no final.

Novas conexões neuronais serão ativadas nesse período e você terá um apetite renovado pelo mundo à sua volta, se sentirá mais confiante e capaz. Garanto que a aposta lhe trará benefícios. Que tal tentar?

Deixe uma resposta