VOCÊ SABE QUEM FOI THEODORE ROOSEVELT?

0
970

Existem alguns homens de extremo valor cuja vida e ideias podem servir de inspiração para você nos dias mais difíceis. Roosevelt é um deles. Se nunca se interessou em saber algo sobre a história desse grande homem, esta é a hora.

Theodore Roosevelt nasceu em 1858, em Nova Iorque. Foi o segundo de 4 filhos de uma família abastada de origem holandesa. A julgar pelos seus primeiros anos de vida, seria fácil pensar que não daria em muita coisa: asmático, míope, parcialmente surdo para alguns tons e portador de problemas cardíacos desde cedo, o jovem Roosevelt foi aconselhado pelos médicos da família a evitar atividades físicas extenuantes.

Na época de Roosevelt, os padrões de honra envolviam virtudes como integridade e empreendedorismo. A meta era ser um “homem bom”. Roosevelt manteve-se fiel a este código, elevando-o um nível além: ele também queria ser bom em ser um Homem. E perseguiu este ideal até a morte.

Estimulado pelo pai, passou a adolescência exercitando-se e condicionando seu corpo frágil. Fez aulas de boxe e envolveu-se em competições durante os anos escolares. Nas frias férias de inverno, ia para o norte do Maine fazer trilhas e caçar.

Em 14 de fevereiro de 1884, sua mãe faleceu de febre tifoide. Na mesma casa e no mesmo dia, com apenas 11h de diferença, sua esposa também faleceria em decorrências de complicações do parto. Se fossem os dias de hoje, e se Theodore fosse como a média dos homens de hoje, ele iria tomar fluoxetina, postar mimimis no Facebook e fazer terapia por décadas para se livrar do “trauma”. Mas Theo era mais que a média. Ele era uma força da natureza.

Viúvo aos 26 anos de idade, Theodore partiu para as regiões selvagens dos EUA. Tornou-se rancheiro e criador de gado em Dakota, e rapidamente ganhou o respeito até dos cowboys mais broncos. Ele limpou estábulos, capturou ladrões de cavalos após uma perseguição de 3 dias sob temperaturas abaixo de zero, atuou como comissário da polícia, governador, secretário da Marinha, historiador, explorador, biólogo de renome, palestrante, comandante de um regimento voluntário de infantaria, e marido devotado e pai de 6 filhos, tendo assumido a presidência dos EUA aos 43 anos de idade. Até hoje, Roosevelt foi o homem mais jovem a ocupar o posto. Ele também é a única pessoa conhecida a ter recebido tanto uma Medalha de Honra militar quanto um Nobel da Paz. Leitor voraz, consumiu dezenas de milhares de livros e escreveu 35.

Ao longo de toda sua vida, Roosevelt por várias vezes teve a oportunidade de rejeitar os códigos de Masculinidade, mas ele nunca fez esta escolha. Ele sempre optou por estar no centro dos acontecimentos, assumindo responsabilidade e cuidado de seu próprio bando.

Alguns historiadores dizem que a obsessão de Theodore por uma vida extenuante era sintoma de uma “ansiedade masculina” típica dos homens americanos urbanos no século XIX. Com a chegada das máquinas e da energia a vapor, o papel do homem na sociedade estava sendo questionado. Qual era a utilidade da força bruta masculina quando uma única máquina era capaz de realizar o trabalho de 20 homens? Com as fronteiras estabelecidas, o que fazer com as habilidades, o senso de independência e a autoconfiança dos antigos pioneiros?

Parece familiar aos desafios que enfrentamos hoje? Nem me diga… Mas Roosevelt e outros homens do seu tempo ignoraram o conforto e a comodidade cosmopolita e, voluntaria e deliberadamente, optaram por viver segundo o código dos Homens – ainda que nada disso fosse esperado deles.

A história de Theodore Roosevelt prova que podemos agir de modo proativo. Você pode se tornar um bom Homem, mesmo quando o cenário ou a cultura não apoiam o exercício de sua masculinidade nata. Você pode viver na civilização, mas não precisa permitir ser definido por ela.

A escolha é sua.

Deixe uma resposta