VOCÊ SABE QUEM FOI MARIA ORTIZ?

0
141

No começo do século XVII, Portugal estava sob o jugo da Espanha e a Holanda era uma inimiga declarada dos espanhóis. Assim, os holandeses passaram a direcionar sua ânsia de domínio também para as colônias portuguesas – dentre elas, o Brasil.

Em 1624, iniciaram uma onda de saques em Salvador. No ano seguinte, em março de 1625, o famoso capitão holandês Piet Pietersz Heyn (1577-1629) aportou em frente à Vitória, no Espírito Santo, aguardando o momento propício para o desembarque.

A vila começou a se preparar para resistir com as poucas forças que tinha. O ataque decisivo ocorreu no dia 14 de março de 1625: vencida a pequena resistência no local de desembarque, o pelotão de holandeses avançou para a parte alta da cidade através da Ladeira do Pelourinho. A intenção era dominar o paço municipal onde se encontravam as tropas portugueses e seu armamento bélico.

Na manhã do ataque, o pai de Maria Ortiz, que também trabalhava como escrivão da Câmara, havia fechado sua taberna e saído de casa para participar de uma reunião de guerra convocada às pressas. Contudo, antes de sair, recomendou cuidado à mulher e à filha. Mas “cuidado” para Maria provavelmente tinha um outro significado…

Quando os holandeses estavam na metade da empreitada, em um local onde a ladeira se afunilava (justamente em frente ao sobrado de Maria), foram surpreendidos pelos ataques da jovem de 21 anos de idade, que jogava água fervendo de sua janela enquanto incentivava os vizinhos para que atirassem paus e pedras. Ao mesmo tempo, Maria incitava os que se encontravam na parte alta que descessem para a luta.

Não satisfeita, pegou a peça de artilharia que estava próxima à sua casa e disparou contra os invasores. Surpreendidos, os atacantes recuraram correndo, descendo a ladeira com os defensores furiosos em seu encalço. Poucos soldados holandeses conseguiram retornar ao navio sem nenhum tipo de ferimento, sendo que 38 foram mortos.

Se não fossem os esforços de Maria, o avanço das tropas invasoras não teria sido retardado o suficiente para que os soldados portugueses organizassem seu contra-ataque.

Pouco mais se sabe da vida de Maria Ortiz, que faleceu em Vitória em 25 de maio de 1646, antes de completar 43 anos de idade. O local de sua ação heroica, batizado de Escadaria Maria Ortiz (vide foto desta postagem), existe até hoje ligando as partes alta e baixa do Centro da cidade de Vitória.

Deixe uma resposta